Papo de Homem publica conto “Uma âncora chamada luxúria”

O Papo de Homem é um site com grande audiência e que sempre provoca bastante discussão com seus posts sobre relacionamentos, sexo, comportamento e cultura. No último domingo (16/12/2012) eles publicaram o conto “Uma âncora chamada luxúria” do livro “Canções para ninar adultos”, de Fred Di Giacomo.

O conto, que fala de uma forma crua e sexy sobre um casal que testa os limites do amor e do sexo, tem gerado comentários e discussões entre os leitores do site.

Bela imagem escolhida pelos editores do Papo de Homem para ilustrar o conto.

Bela imagem escolhida pelos editores do Papo de Homem para ilustrar o conto.

Se interessou pelo conto? A história começa assim:

Lívia reluzia tanto que cegava Bruno de paixão. Tão lúcida era ela, que o fazia inseguro. Líquida, espalhava-se sobre seu corpo, derramando prazer no torso nu do rapaz que chamava de homem. Numa sala cheia, Lívia era um detalhe. Um detalhe tremendamente bonito. Seus olhos eram miúdos, a boca carnuda, os cabelos vigorosamente negros. Escondia, em meio à beleza inquestionável, sua timidez. Gostava de música clássica e de Beirut. Sua pele branca ficava dourada no verão, passado invariavelmente em Maresias. Ria quieta, mas sempre que ria mostrava a totalidade dos dentes brancos.

Amava intensamente seus poucos homens. Bruno era o terceiro namorado, o sexto amante, talvez o quadragésimo beijo. Não contava. Para ela importava o presente – o passado era tão importante quanto um sonho ou um livro de ficção. Quem poderia garantir que o passado realmente existiu?

Trabalhavam juntos num estúdio de design. Ela era perfeitamente minimalista e ele gostava de referências, cores e complexidade. Quando Bruno abandonou a ex-namorada possessiva, passaram a flertar por Gtalk. (…)

***

Quer mais? Termine de ler a história picante de Lívia e Bruno no Papo de Homem
-Confira a resenha do livro na Playboy
-Compre o livro e leia os outros 22 contos

Papel Pop diz que “Canções para ninar adultos” traz “contos de histórias atuais narradas de um jeito divertido, sarcástico e bem inteligente.”

Dia 6 de dezembro rolou resenha do livro “Canções para ninara adultos” no bombante site “Papel Pop”. Além dos elogios ao livro, o editor Phelipe Cruz decidiu publicar o conto “Sexo virtual, pop e desencontros” que cita a famosa festa  Post It, organizada pelo site.

Imagem

No final do texto o editor avisa ” É pra quem é legal! E gosta de ler! São contos de histórias atuais narradas de um jeito divertido, sarcástico e bem inteligente.”

Se interessou? Compre agora!

O conto começa assim:

Sexo virtual, pop e desencontros

Ela, pink, queria ir na “PostiT”. Ele, preto, queria acordar cedo para conhecer o Mosteiro de São Bento.

— Os cantos gregorianos – sentenciava Alex, dedo no óculos, achando-se o maior intelectual do mundo – são uma das poucas heranças boas da igreja para a humanidade.

— Mas eu gosto de dançar, gatinho. E o único padre que dança é o Marcelo. Missa me lembra velório, gente velha e final de domingo…

— Olha, Amanda, não sei por que as pessoas decidiram que Britney Spears e Beyoncé são cult. Todo indie agora é fã de Lady Gaga. Nos anos 90…

— Blá, blá, blá. Que papo de indie velho! Ninguém dança ouvindo Sonic Youth e Pavement.

— Escuta aqui, por que mulher acha tanta graça em dançar, hein?

— E por que homem só dança pra conseguir trepar?

— Era uma boa, né?

— O quê?

— A gente trepar, ué! Já faz uns dois dias…

— To meio machucadinha, Alex, te falei… Amanhã a gente faz, tá?

Ela vai dançar Mariah Carey. Ele entra fundo na pornografia. Fiquemos com ele: http://www.XVideos.com; velhos fetiches, closes ginecológicos entediantes. Será que tá rolando alguma coisa no Chatroulette? Só entrando pra descobrir quem está do outro lado da webcam:

Continue lendo no Papel Pop!

“Canções para ninar adultos” vira notícia em Penápolis – cidade natal do seu autor, Fred Di Giacomo

‎”Literatura

Já pode ser encontrado nas livrarias de Penápolis o livro de Fred Di Giacomo “Canções para ninar adulto”

. O autor é filho do professor de História Jader Correto da Rocha, docente da Escola Estadual Adelino Peters. A obra recebeu diversos comentários em revistas e jornais de circulação nacional. É isso ai! Mais um penapolense brilhando no mundo das letras. Parabéns ao autor pela iniciativa.”
Jornal Interior – Penápolis
Capa do "Jornal Interior"

Capa do “Jornal Interior”

A Cuca vem pegar: nova literatura pop em “Canções para ninar adultos”, resenha da revista Playboy

Saiu resenha do livro “Canções para ninar adultos” do Fred Di Giacomo na revista Playboy. Confira abaixo o texto do jornalista Jardel Sebba. na edição de dezembro da revista (capa das gêmeas Débora e Denise).

Na capa as belas Débora e Denise, no miolo uma resenha para o livro "Canções para ninar adultos".

Na capa as belas Débora e Denise, no miolo uma resenha para o livro “Canções para ninar adultos”.

A Cuca vem pegar
Nova literatura pop em ‘Canções para ninar adultos’

Repletos de boas referências e costurados com uma linguagem rápida e bem cadenciada, os 22 contos de ‘Canções para ninar adultos’ do jornalista Fred Di Giacomo, dividem-se intencionalmente entre os lados A e B, como nos discos de vinil, nos quais o projeto gráfico é inspirado. O primeiro lado traz hits em potencial, enquanto o outro pesa a mão. Sua prosa versa sobre sexo, aventuras, crenças, taras, frustrações e todas as demais implicações da vida moderna. Ora free jazz, ora punk rock, vai bem com um bom scotch.”

-Compre o livro aqui

“As histórias são aquelas que você lê e de alguma forma se identifica, seja rindo ou suspirando por alguma lembrança nostálgica.”, recomenda a revista Gloss

Resenha empolgada de Fernanda Pacheco recomenda o livro “Canções para ninar adultos” no site da revista Gloss:

Resenha empolgada da jornalista Fernanda Pacheco recomenda o livro

Resenha empolgada da jornalista Fernanda Pacheco recomenda o livro

“As histórias são aquelas que você lê e de alguma forma se identifica, seja rindo ou suspirando por alguma lembrança nostálgica. São contos do cotidiano que, de maneira contraditória, fogem do padrão e te levam a pensar: “por que não atirar meu Iphone nas águas sujas do Tietê, oras?”. É, parece loucura (e tem mesmo que parecer!), mas você vai entender quando ler o livro. Além de contos sentimentais e irreverentes, o livro também vem com várias referências literárias: de Caio Fernando Abreu até Charles Bukowski, passando inclusive por referências bíblicas.

Se você for o tipo de leitora que vive procurando autores novos pra ler, fica aqui a dica. Ah, experimente também ler os contos intercalando o lado A e o B e ouvindo as músicas indicadas pelo autor (ou as músicas que você quiser).”

Leia a resenha completa aqui.

-Compre o livro aqui

Sobre o autor

Fred Di Giacomo (09/01/1984) é jornalista e trabalha como editor-chefe dos sites jovens da Abril. Nasceu em Penápolis, sertão paulista, filho de professores que o criaram rodeado de livros. Na adolescência, revezava bandas punk com textos para zines e blogs. Mudou para Bauru, em 2002, depois de ser aprovado em primeiro lugar no curso de jornalismo da Unesp. Em 2006, migrou para São Paulo, depois de ser aprovado no Curso Abril de Jornalismo. Foi contratado pela editora Abril logo em seguida e, hoje, coordena a premiada equipe responsável pelos sites de Superinteressante, Mundo Estranho, Guia do Estudante e Recreio. Com esses trabalhos ganhou o Prêmio Abril de Jornalismo, foi indicado para o SPD e teve trabalhos selecionados para o File. Em meio a tantos projetos ainda arruma tempo para tocar na “Banda de Bolso”