Assista ao vídeo de divulgação do livro “Canções para ninar adultos” de Fred Di Giacomo

Ficou sensacional o teaser do livro “Canções para ninar adultos” de Fred Di Giacomo, lançado pela editora Patuá dia 25 de outubro!

O roteiro foi feito pelo próprio Fred e a arte e as animações ficaram por conta do talentoso ilustrador Alisson LIma de Minas Gerias. Alisson foi o responsável pelas ilustrações do game e webhit Filosofighters, da Superinteressante. O vídeo ainda usa algumas ilustrações do livro, feitas pelo artista plástico Leonardo Mathias.

Adquira o livro aqui!

 

Canções para ninar adultos – Teaser do livro de Fred Di Giacomo from Fred Di Giacomo Rocha on Vimeo.

Xico Sá chama autor de “Canções para ninar adultos” de “escritor-leitor tarado” em prefácio do livro

O jornalista e escritor Xico Sá foi o escolhido para escrever o prefácio de “Canções para ninar adultos” do jornalista Fred Di Giacomo. Divertidíssimo e inteligente, o cronista de Crato mandou o textinho abaixo para embelezar ainda mais o livro:

Calma, senhoritas, não se assanhem, Xico Sá chamou Fred Di Giacomo de tarado POR LIVROS

“Canções para ninar adultos”, por Xico Sá.
Todo cuidado é pouco, senhoras & senhoritas,“Canções para ninar adultos” é obra de um tarado. Um leitor-escritor tarado, capaz de trazer para o jogo da narrativa o jeito tranquilo do matador Chester Himes e a viagem sem fim de Céline.
Logo de cara, Robert Louis Stevenson, o maior narrador da história da humanidade, também vira meio personagem em uma dedicatória. É a escrita sampleada de um tarado por livros.
Um escritor-leitor taradíssimo, rápido nos diálogos como um devasso de pornô-chat que alcança o paraíso. Na literatura, só os tarados têm o direito de tocar os leitores. O resto é chatice com solenidade mofada.
Fred Di Giacomo faz um free-jazz que junta o repertório de vasta leitura com a velocidade fragmentada da sua geração. Falando em jazz, pule as páginas e vá direto ao encontro do Sr.Count Basie. Depois rebobine e recomece.
Ao chegar em Suvenir City (No conto “Menino Alado”), tente levar uma vida slow-motion. Fique na SP do saloon Glicério ou volte para Penápolis. Há sempre uma boa encruzilhada na viagem deste livro. Eu não voltei até agora.
Xico Sá, escritor e jornalista, colunista da Folha de S. Paulo, é autor de “Chabadabadá – As Aventuras do Macho Perdido e da Fêmea que se Acha” e + 10 livros. Na TV, participa dos programas “Cartão Verde” (Cultura) e “Saia Justa” (GNT). 

Lançamento do livro “Canções para ninar adultos”, de Fred Di Giacomo, acontece quinta-feira (25/10/2012) no bar Canto Madalena

Para quem ainda não sabe: o lançamento do livro “Canções para ninar adultos” do jornalista Fred Di Giacomo será realizado dia 25/10 às 19h no Bar Canto Madalena – Rua Medeiros de Albuquerque, 471 – Vila Madalena – São Paulo – SP.

Para comprar o livro, no dia do evento, só serão aceitos dinheiro e cheque. Quem preferir pode garantir seu exemplar autografado na pré-venda online da Editora Patuá.

Você pode confirmar sua presença no evento, via Facebook, aqui.

Ilustrações de “Canções para ninar adultos” recriam capas de discos clássicos com escritores famosos

Livro com cara de disco, “Canções para ninar adultos” teve seu projeto gráfico inspirado nos velhos compactos de vinil. Pra deixar a coisa ainda mais legal o autor Fred Di Giacomo pediu para o ilustrador Leonardo Mathias recriar duas capas de LPs clássicos com escritores no lugar dos músicos originais.

Bukowski, Allen Ginsberg, Edgar Alan Poe e Bukowski em versão da capa do primeiro disco dos Ramones

Pro Lado A do livro, que reúne “contos de fadas para adultos”, foi feita uma versão do primeiro disco dos Secos & Molhados com as cabeças dos escritores José Saramago (“Evangelho Segundo Jesus Cristo”), Franz Kafka (“A Metamorfose”), Jorge Luis Borges (“Ficções”) e Lewis Carrol (“Alice no País das Maravilhas”).

Pro Lado B, mais maldito, foi recriado o clássico do punk rock “Ramones” da banda de mesmo nome. No lugar dos 4 jovens de Nova York entraram Charles Bukowski (“Mulheres”), Nélson Rodrigues (“Vestido de Noiva”), Allen Ginsberg (“O uivo”) e Edgar Allan Poe (“Histórias Extraordinárias”).

Todos os 8 autores são influências do livro do Fred Di Giacomo e alguns, como Bukowski, viraram personagens do livro.

“Canções para ninar adultos” pode ser encomendado aqui.

Leia a primeira resenha sobre “Canções para ninar adultos”

Saiu a primeira resenha do “Canções para ninar adultos” no blog Biblioteca do Fabio. Selecionamos alguns trechos abaixo:

Resenha do blog Biblioteca do Fabio para o livro “Canções para ninar adultos”

“O conto da semana vem de um livro que será lançado no dia 25 de outubro pela Editora Patuá  – Canções para ninar adultos, de Fred Di Giacomo. É da mesma editora o livro de contos Mind the Gap, da Vera Helena Saad Rossi. A edição é caprichada, no formato de um compacto de vinil e dividido, como um disco, em dois lados; o Lado A tem clara influência de escritores como Stevenson, Céline, Kafka e Borges; o Lado B, mais “maldito”.
Outro aspecto que chama a atenção: uma sugestão, ao final do livro, de músicas para acompanhar alguns contos – e a expressa recomendação de que as demais histórias sejam lidas em silêncio.
(…)Os contos revelam não apenas um escritor, mas também um leitor atento; a prosa é ágil e bem-humorada e o resultado de tantas citações em nenhum momento fica pesado ou artificial. Definitivamente, vale conferir. ”

“Canções para ninar adultos”, de Fred Di Giacomo – editor dos sites da Superinteressante e Mundo Estranho – sai dia 25 com prefácio de Xico Sá

Capa do livro “Canções para ninar adultos”

Fred Di Giacomo é jornalista e coordena os sites jovens da editora Abril (Superinteressante, Mundo Estranho Guia do Estudante  Recreio). O penapolense – que escrevia contos e poesias em blogs e fanzines desde os 13 anos – agora lança seu primeiro livro pela Editora Patuá. O prefácio ficou a cargo do escritor e jornalista Xico Sá.

“Canções para ninar adultos”, chega às mãos do público em edição caprichada, no formato de compacto de vinil e dividido – como um disco – em lado A e lado B. Os 11 textos do lado A – espécie de contos de fadas pros tempos modernos – puxam para o realismo fantástico, com influências de Borges, Kafka e Murilo Rubião. Os 11 do lado B  – feios, sujos e malvados – viram o jogo para os terrenos explorados por Nélson Rodrigues, Bukowski e Rubem Fonseca, carregados de sexo, álcool e hipocondria.

Jornalistas, hipsters, rebeldes de iPhone e até o escritor Paulo Coelho convivem nos textos ágeis com náufragos, adolescentes de asa e cenários bíblicos. As ilustrações de miolo remetem a discos clássicos (Secos & Molhados, o primeiro dos Ramones), mas trazem escritores famosos no lugar dos músicos originais. No final do livro, o autor oferece um cardápio de músicas (da MPB indie de Otto e Criolo até o compositor clássico Dvorak, passando pelo jazz de Count Basie e o rebolado de Christina Aguilera) pro leitor degustar enquanto chafurda nos continhos caóticos.